Notícias‎ > ‎Publicações‎ > ‎

“Onde estão meus contêineres?”

postado em 24 de jun de 2015 07:28 por Usuário desconhecido   [ 24 de jun de 2015 09:17 atualizado‎(s)‎ ]
    
O Terminal Operation System (TOS) é o principal sistema de gestão para um terminal portuário, capaz de gerenciar cargas, máquinas e usuários. É também o responsável por monitorar de forma eficiente o fluxo de produtos dentro, fora e ao redor do terminal. Com a atual mudança acelerada e o crescimento de grandes concorrentes, a escolha de um bom sistema operacional (TOS) é o que garante o sucesso de um terminal. Os terminais precisam de um sistema que torne as tomadas de decisão mais rápidas e que aumente a produtividade fazendo com que o terminal seja eficiente, adaptável e rentável.

    Essas capacidades são encontradas com perfeição no TOPS – Advance, um sistema de software integrado, totalmente projetado para planejamento de pátio; planejamento de embarque/desembarque; gestão de veículos e equipamentos, automatização de equipamentos; gestão de gates; relatórios e interface de comunicação para integração fácil com quaisquer outros sistemas. A RBS, desenvolvedora do TOS, é uma empresa australiana que trabalha há 23 anos em desenvolvimento de software exclusivamente para a indústria de movimentação de contêineres. No final de 2014, a RBS firmou parceria com a T2S Tecnologia, Soluções e Sistemas, uma empresa brasileira com total capacidade de atender a demanda da América Latina, tendo o idioma nativo e o atendimento no fuso horário local como diferenciais significativos.

    A T2S já possuía 10 anos de experiência desenvolvendo soluções de software para o setor portuário e sendo a única representante da RBS nas Américas, visa fornecer aos clientes corporativos as ferramentas necessárias para um terminal mais produtivo, com estatísticas de monitoramento que permitam a melhoria contínua. Prova disso é o case da BTP, que foi apontado como um dos terminais responsáveis pelo aumento do desempenho do Porto de Santos em 2014.  Com o HOST, desenvolvido pela T2S, em conjunto com o TOPS-Advance (Terminal Operation System) da RBS, a Brasil Terminal Portuário reformulou a sua arquitetura de sistemas atingindo modernização, otimização e agilidade na manipulação de informações e comunicação com sistemas alfandegados, internos e operacionais, tendo influência direta no desempenho das operações portuárias.

Porque escolher o TOPS-Advance?
  • Gestão e controle de todas as operações; 
  • Redução de custos;
  • Otimização da utilização dos equipamentos;
  • Aumento da produtividade do terminal;
  • Sistema completamente integrado com informações em tempo real;
  • Segurança do usuário e controle de acesso;
  • Permite que planejadores trabalhem no mesmo navio ou quintal simultaneamente;
  • Diferentes idiomas;
  • Suporte local e em tempo integral;
  • O seu "look and feel" pode ser personalizado para atender às necessidades de qualquer usuário, desde cores até estilos de gestão de janela;
  • Facilidade de uso;
  • TOPS é constituído por dois componentes: TOPX-Advance, o controle de planejamento gráfico em tempo real e aplicativo de monitoramento e TOPO-Advance, manutenção das informações, EDI e relatórios. Os dois componentes são totalmente integrados e fornecem informação em tempo real;
  • Mais resultados com menos cliques no mouse.
Diferenciais Tecnológicos
  • Arquitetura robusta, mas leve
A simplicidade da arquitetura caracteriza a sofisticação da solução. Basta um único servidor, que pode ser clusterizado ou virtualizado, garantindo disponibilidade e performance.
Os dados da operação são manipulados em memória, e disponibilizados por um barramento lógico em tempo real aos terminais remotos clientes que rodam na memória do servidor.
  • Tempo-real, de verdade
Os planners observam as movimentações acontecendo instantaneamente e bem diante dos olhos deles, graças à arquitetura. Com isso, o trabalho fica colaborativo e efetivo.
  • Alta Disponibilidade
A arquitetura está preparada para implementação sob sistema de recuperação de desastres e níveis RAID. Pode também ser virtualizada em um cluster de HOSTS físicos.
  • Escalabilidade
Disponível para plataforma Linux, fique à vontade para incrementar sua infraestrutura sem interromper a operação.
  • Integração Flexível
A interface é feita de maneira incrivelmente simples, por meio de uma base de dados SQL que pode ser acessada por outras aplicações. Nada de middlewares proprietários que engessarão seus processos e gastarão seus recursos. Os dados são seus e você deve poder usá-los como quiser.

Público-Alvo
  • Terminais de Contêineres